Barbosinha vê bom senso em definição do novo traçado da Ferroeste

Por Redação em 10/04/2021 às 09:08:09

(Foto: Divulgação)

Barbosinha vê bom senso em definição do novo traçado da Ferroeste

O deputado Barbosinha (DEM-MS) considerou, esta semana, como de bom senso o acerto dos entendimentos entre autoridades do Mato Grosso do Sul e do Paraná na definição do novo traçado a ser percorrido pela Ferroeste na expansão ferroviária que vai ligar os dois estados e favorecer a exportação da produção pelo Porto de Paranaguá.

"Felizmente, para o setor produtivo da nossa Dourados, os técnicos e a direção da Ferroeste consideraram a dimensão da nossa força econômica e voltamos a fazer parte desse projeto", destacou o parlamentar, que encabeçou manifesto regional nesse sentido a partir de pronunciamento feito na sessão do dia 18 de março na Assembleia Legislativa.

Barbosinha lembrou que num raio de 200 km de Dourados estão nove dos dez maiores municípios produtores de soja do Mato Grosso do Sul, e que o Município compõe o terceiro PIB do Estado, além de ser o quarto maior na produção de grãos. "Dourados é o 28º município entre os 100 maiores produtores do agronegócio brasileiro, e isso precisava ser considerado", destacou ao ver os ajustes introduzidos no projeto.

Econômico e sustentável

O resultado de novos estudos realizados pelo Grupo de Trabalho Ferroviário do Estado do Paraná, que discute com o Governo de Mato Grosso do Sul o traçado da "Nova Ferroeste", aponta que já no primeiro ano será possível transportar 35 milhões de toneladas de mercadorias, subindo para 45 milhões em 10 anos, 57 milhões com 20 anos de uso, chegando a 72 milhões com 60 anos de atividades.

De acordo com o coordenador do Grupo de Trabalho pelo lado paranaense, Luiz Henrique Fagundes, este novo eixo de logística, além de ser uma alternativa rentável, com economia de até 32% nos custos aos produtores, também vai contribuir com o meio ambiente e desenvolvimento sustentável. A proposta de viabilidade da obra será concluída até o final do ano, e depois levada a leilão para ser concedido à iniciativa privada, que será responsável por construir e administrar a nova malha.


Por Assessoria.

Comunicar erro
Anuncie

Comentários