Novo decreto reabre comércio e define toque de recolher pela bandeira de cada cidade a partir de segunda

Por Redação em 31/03/2021 às 16:23:04

(Foto: Chico Ribeiro)

O novo decreto do Governo do Estado vai permitir a partir da próxima segunda-feira (5) o funcionamento de praticamente todas as atividades econômicas no Mato Grosso do Sul, no entanto os estabelecimentos devem continuar cumprindo as medidas e protocolo de biosseguran√ßa.

O governador Reinaldo Azambuja fez o anúncio nesta manh√£ (31), durante a live da Secretaria Estadual de Saúde (SES). "Ir√° poder funcionar (empresas), mas tem que respeitar todas as medidas, como distanciamento de um metro e meio, uso obrigatório de m√°scara e a√ß√Ķes de biosseguran√ßa", descreveu.

Também citou que no decreto ser√£o respeitadas as "bandeiras" de cada cidade definidas pelo programa "Prosseguir", para se fixar o hor√°rio do toque de recolher. Nas cidades de bandeiras verde, amarela e laranja vai ser mais flexível, das 22h até às 5 da manh√£, j√° os municípios de bandeira vermelha com come√ßo a partir das 21h e na "cinza", o toque de recolher permanece das 20h até às 5 da manh√£.

"Vamos seguir este novo decreto que espero que perdure pelos próximos dias, para que n√£o tenhamos que reeditar outro decreto mais restritivo, se tivermos a consci√™ncia de todos, que é o melhor remédio para evitarmos as mortes", ponderou o governador Reinaldo Azambuja.

Novo mapa Prosseguir

O secret√°rio de governo e gest√£o estratégica, Sérgio Murilo destacou que os prefeitos dos 79 municípios j√° est√£o a par das medidas que passar√£o a valer a partir do dia 5 de abril. "Tivemos uma reuni√£o por videoconfer√™ncia com a Assomasul e nela j√° preparamos, relatamos e discutimos com os prefeitos a finaliza√ß√£o deste novo decreto".

O mapa situacional do Prosseguir apresentado nesta quarta-feira (31) mostra redu√ß√£o de quatro para uma o número de cidades classificadas na bandeira cinza. No novo mapa apenas Sidrol√Ęndia saiu do grau alto para o extremo, quando é recomendado apenas o funcionamento de atividades essenciais.

Por outro lado, subiu de 48 para 51 o número de municípios classificados na bandeira vermelha, quando o cen√°rio ainda é considerado de alto risco. Além de Campo Grande, Costa Rica, Bela Vista e Aral Moreira que saíram do cinza para o vermelho, est√£o nesta mesma situa√ß√£o Alcinópolis, Amambai, Anauril√Ęndia, Antônio Jo√£o, Aquidauana, Bodoquena, Bonito, Brasil√Ęndia, Caarapó, Camapu√£, Caracol, Cassil√Ęndia, Chapad√£o do Sul, Corguinho, Coronel Sapucaia e Coxim.

Deod√°polis, Dois Irm√£os do Buriti, Douradina, Dourados, F√°tima do Sul, Inoc√™ncia, Itaquirai, Jutí, Lad√°rio, Laguna Carap√£, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paraiso das √Āguas, Paranaíba, Pedro Gomes, Ponta Por√£, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, Santa Rita do Pardo, S√£o Gabriel do Oeste, Sonora, Tacuru, Terenos e Tr√™s Lagoas também est√£o no mapa vermelho.


Foi de 24 para 25 o número de cidades na bandeira laranja que indica grau médio de risco. Est√£o nesta lista, √Āgua Clara, Anast√°cio, Angélica, Aparecida do Taboado, Bandeirantes, Bataguassu, Bataipor√£, Corumb√°, Eldorado, Figueir√£o, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Itapor√£, Ivinhema, Japor√£, Jardim, Jateí, Nioaque, Paranhos, Rio Brilhante, Selvíria, Sete Quedas, Taquarussu e Vicentina.

Na lista de cidades classificadas como grau toler√°vel est√£o Jaraguari e Rochedo. A bandeira amarela teve queda de 3 para 2 no comparativo com a semana anterior. Nenhuma cidade obteve a bandeira verde que sinaliza grau baixo de risco.

No comparativo entre o mapa Prosseguir divulgado nesta quarta-feira (31) com a semana anterior, 19 municípios progrediram na bandeira, 16 regrediram e 44 permaneceram na mesma classifica√ß√£o.

Prosseguir

Para definir a bandeira de cada cidade s√£o levados em conta uma série de indicadores, entre eles disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de equipamentos de prote√ß√£o individual, contato com casos confirmados, redu√ß√£o da mortalidade em rela√ß√£o a covid-19, disponibilidade de testes, redu√ß√£o de novos casos, ocorr√™ncias da doen√ßa entre profissionais de saúde e incid√™ncia do vírus na popula√ß√£o indígena, entre outros fatores.

O programa "Prosseguir" foi criado para avaliar e classificar os municípios em faixas de cores, de acordo com o grau de risco que cada cidade apresenta (de baixo a extremo), a fim de nortear os agentes da sociedade, principalmente entes públicos, a tomarem suas decis√Ķes e tornarem suas a√ß√Ķes mais eficientes no combate à propaga√ß√£o e aos impactos da Covid-19.

Leonardo Rocha e Mireli Obando, Subcom


Comunicar erro
Anuncie

Coment√°rios

Liziane Matos