Dourados vence mais uma no Estadual.

Por Redação em 21/03/2021 às 22:22:07

(Foto: Franz Mendes)

Neste domingo, pela quarta rodada, o DAC recebeu o Águia Negra e, em uma partida cheia de alternativas, venceu por 3 a 2, mantendo 100% de aproveitamento. Igor Vilela e Rosseto marcaram no primeiro tempo para o time da casa, no início do segundo o Águia igualou com Careca e Guilherme e Adriano Luis, pouco depois, definiu o placar do jogo.

Com a quarta vitória em quatro jogos, o Dourados chega aos 12 pontos e, no fim do primeiro turno, já fica muito perto do hexagonal final. O Águia Negra fecha o turno com cinco pontos em quatro jogos.

O Jogo

Dourados e Águia Negra enfrentaram, além do adversário, um forte calor no Estádio Douradão. Mesmo assim fizeram um jogo movimentado desde o início. O primeiro gol saiu aos 15 minutos em cobrança de pênalti. Léo Júnior cruzou por baixa da direita e a zaga do Águia Não conseguiu afastar. O volante Douglas apareceu como elemento surpresa, saiu na cara de Tafine e foi derrubado pelo goleiro. Na batida, Igor Vilela deslocou Tafine a abriu o placar.

Melhor, o DAC aumentou a vantagem em um belo gol aos 33 minutos. Igor Vilela cobrou escanteio pela direita, mais uma vez a zaga, mal posicionada ficou longe da bola e Rosseto, livre no meio da área, pegou de primeira, sem pulo, sem chances para Tafine. O próprio Rosseto poderia ter ampliado aos 43 minutos em jogada pela direita, mas Tafine apareceu com excelente defesa. A melhor chance do Águia foi com Guilherme em tabela com Careca pela esquerda, mas a conclusão parou no goleiro Matheus Gutz.

No segundo tempo o técnico Rodrigo Cascca voltou com duas mudanças para melhorar a força ofensiva do seu time e a ação deu certo com menos de dez minutos. Aos dois, Mário Lúcio cobrou falta na área, a bola não foi interceptada pela defesa e Kareca, oportunista, foi mais esperto que os marcadores e mandou para rede, diminuindo para 2 a 1. Aos seis, Mário Lúcio recebeu de Guilherme próximo à área e, na batida, Thiago Moura se jogou na bola, mas o desviou aconteceu com o braço. Pênalti marcado por Augusto Domingues Borges Ortega que estava de frente para o lance. Na cobrança, Guilherme tirou de Matheus Gutz que escolheu o lado errado e igualou em 2 a 2.

O empate acordou o Dourados que se recompôs e voltou a dominar a partida em busca de retomar a vantagem. O problema é que Tafine estava inspirado no gol e evitou conclusões de Rosseto, Sena e Adriano Luis. O gol douradense saiu na insistência e na inconstância da defesa rio-brilhantense. Na saída pelo meio aos 38 minutos, Tedescho recuou errado e, na velocidade, ganhou de Robinho, depois driblou Virgulino e bateu no contrapé de Tafine, fazendo o terceiro e definindo a vitória douradense por 3 a 2.


Por Antonio Coca.

Comunicar erro
Anuncie

Comentários